Saúde mental em momentos de crise

//Saúde mental em momentos de crise

Saúde mental em momentos de crise

Seguimos com mais uma semana de palestras internas #OQueNosUNE, desta vez com a participação da nossa franqueada Josi Puchalski, Sócia-proprietária e Diretora Executiva da unidade UNE Zona Norte, em Pelotas, RS. 

A Josi é psicóloga e psicoterapeuta, com uma larga experiência em pesquisas e avaliações comportamentais, e compartilhou em sua palestra um pouquinho sobre a sua trajetória profissional e o seu conhecimento analítico, apresentando, então, sua análise sobre o comportamento psíquico das pessoas em meio a crise da pandemia do coronavírus.

Para isso, teve como base estudos e pesquisas que já existem sobre outras crises que a humanidade enfrentou, em sintonia com aquilo que ela tem observado em seu consultório (agora em atendimento online) e acompanhado em notícias e relatos de pessoas que viveram ou estão vivendo esta experiência de confinamento ao redor do mundo.

Logo, segundo Josi, todas as pessoas em isolamento social devem passar por 5 diferentes estados mentais, que são:

  • Negação: quando não acreditamos que a situação seja real e não aceitamos ela (ex: “a pandemia é falsa”);
  • Medo: o entendimento de que a situação é real e o medo das suas consequências (ex: “a pandemia é real, então eu posso ficar doente ou meus familiares podem morrer”);
  • Organização: há o entendimento da situação e um movimento de organização para o enfrentamento (ex: “ok, a pandemia é real e eu preciso estar em isolamento, então reorganizo minha rotina”);
  • Busca pelo prazer: quando já organizamos tudo o que precisávamos e executamos diferentes tarefas, esgotando as opções e caindo no tédio, precisando então ir em busca de novas alternativas para manter a alegria de viver cada dia – neste momento é preciso tomar cuidado com a impulsividade (ex: “não aguento mais ficar em casa, vou arranjar qualquer desculpa para sair”);
  • Leve depressão: após esgotados os nossos recursos de prazer, podemos nos sentir deprimidos, ansiosos e cair novamente no medo. Neste momento é preciso buscar reorganizar as coisas para restabelecer a saúde mental e não entrar em um quadro mais grave.

Estes estados mentais não ocorrem necessariamente nesta ordem e também não existe um período de duração padrão entre as pessoas, o mais importante é reconhecer em qual estado você se encontra para administrar estas emoções e manter a saúde mental ao longo do confinamento.

O ideal para a pessoa que se encontra em leve depressão, por exemplo, seria retomar a fase da organização para criar novas alternativas para a sua rotina, para torná-la mais leve e alegre. Sobretudo, ao estar em confinamento, é benéfico que procuremos fazer as atividades diárias sempre de uma forma diferente: experimente alternar os locais onde trabalha ou faz as refeições, por exemplo. 

Outro fator que merece destaque é manter o foco no momento presente e viver um dia de cada vez. Evite pensar muito no passado, pois a nostalgia pode contribuir para que você fique deprimido, enquanto pensar no futuro serve como agravante para a ansiedade.

Passamos por um estado psico chamado “tensão de morte”, em que precisamos lidar com a possibilidade iminente da doença pouco nova e pouco conhecida que está provocando a morte de pessoas ao redor do mundo

De modo que a produção dos hormônios da felicidade (dopamina e serotonina) se torna reduzida, portanto precisamos investir em comportamentos que nos ajudem a elevar os níveis destes hormônios no nosso corpo. Josi ressaltou 3 cuidados essenciais neste sentido: ter uma alimentação balanceada, manter a prática diária de atividade física e uma boa noite de sono.

Depois disso, foi realizado um momento de escuta com os participantes da palestra, que trouxeram questões e exemplos relacionados ao tema – uma troca bastante rica de conhecimentos e experiências que colaboraram para que todos os participantes pudessem fazer uma autoavaliação para identificar o seu estado mental e como manter-se emocionalmente saudável.

Para encerrar, Josi complementou que esta autoavaliação pode acontecer a cada 3 dias, e também compartilhou algumas ações que estão sendo praticadas com a sua equipe na UNE Zona Norte – destacando a responsabilidade dos gestores de cuidarem das pessoas que fazem parte do seu time neste momento tão delicado.

Além disso, também comentou sobre as oportunidades que este momento único de introspecção apresenta como a criação de novas ideias e soluções: é preciso buscar a aceitação do momento, reforçar os laços entre as pessoas e executar novas atividades, reorganizando as coisas (internas e externas), direcionando as energias para a potencialização da criatividade.

Foram sugeridos também alguns temas para produção de conteúdo e treinamentos voltados para os colaboradores e corretores, com o intuito de manter as perspectivas positivas e direcionar o time para novas alternativas de atuação, superando os desafios da crise.

Quer saber com mais detalhes as informações compartilhadas ao longo da palestra? Se você já é nosso franqueado, poderá acessar este conteúdo (e muitos outros) na UNEversidade, sempre que quiser!

Mas, se você ainda não é um franqueado da rede UNE, saiba agora mesmo como fazer parte deste grande time e ter acesso ao suporte exclusivo da UNE Master!

 

By | 2020-04-08T19:19:28+00:00 08/04/2020|Franquias UNE|0 Comentários